quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Adivinhem quem é!


Trabalhou no estrangeiro
Foi muitos anos emigrante
Regressou a Vales Mortos
E tornou-se comerciante.
...
Foi Marinheiro/Fuzileiro
Mas andou sempre à tona
Foi estudante e ceifeiro
E até apanhou azeitona.
...
Também foi cabreiro e vaqueiro
Guardou rebanhos e manadas
Agora que está reformado
É pulidor de calçadas.
...
Quem será o jovem desta foto tirada nos anos 60?

19 comentários:

Anónimo disse...

Preciso de ajuda.
Tem um irmão que mora no Barreiro?

Mannú disse...

Não posso fornecer ajuda a quem não se identifica...

Anónimo disse...

É o pai da Carla, o pedreiro que arranjou o passeio e colocou os bancos na rua do cafe central, trabalho muito bem executado por sinal.
Bem haja

Prof. Lurdes Revez disse...

De pporta em porta andou
A vender pão do Pereira
Mas depressa se fartou
De tamanha trabalheira

Desculpa-me se faz favor
Estou a brincar contigo
És um homem de valor
E de todos um bom amigo

cpalma disse...

Uma ajudinha, a esposa deste senhor foi recentemente multada por excesso de velocidade, apesar de não ter carta de condução!!!!!!

Mannú disse...

Oh Carlos, em excesso de velocidade anda ela sempre...

Anónimo disse...

este macaco é o ragazon...

jorge.c disse...

é o joão felipe,foi marinheiro esteve no estranjeiro,e está reformado só podias ser tu ó quinholas.(a brincar a brincar é que o macaco,foi á mãe), isto em resposta á quadra.teu amigo jorge

Anónimo disse...

é mesmo ele porra

Anónimo disse...

Só tenho pena porque ele vendeu a sua camioneta mais conhecida por Lily Caneças. Não havia outra igual em Vales Mortos. Há património que não devia ser vendido porque já não pertence só ao próprio mas a toda a aldeia de Vales Mortos.
Atenção ao seguinte verso que também rima:

Proponho uma coima pela venda da Lily Caneças a aplicar ao João Filipe. Poderá ser paga em minis no Café do Chico Filipe.

Conto cobrar a minha parte da coima até amanhã, porque domingo de manhã volto para o inferno de Lisboa e só voltarei se Deus quiser lá para o Carnaval.

Madalena

amigo da aldeia disse...

já agora quinholas não te esqueças dos cogomelos para grelhar,pois tambem fazem parte da multa,que isto de coimas é para os iluminados do blog,nós os analfabetos só conhecemos a plavra multa.

Grupo Musical Sentido Obrigatório disse...

Boa tarde,
somos o Grupo Musical Sentido Obrigatório e gostariamos de entrar em contacto com um responsavel pela sociadade recreativa de Vale de mortos, o nosso email é conjuntosentidomusical@gmail.com ou atraves de 914520569 Luis Salgueiro.

Obrigado

Anónimo disse...

estão vendo!?isto são boas noticias,com este acto deste grupo é que se faz algo a favor da aldeia,não são com comentários a jogarem responsabilidades para os outros que a sociedade verá as goteiras tiradas. boa malha amigos do grupo musical,que belo estalo sem mãos.

o tónio da serra. disse...

estes versos embora com algumas frases mudadas não passam de plágio. (como outros que aqui li.)

Mannú disse...

Gostaria que fundamentasse onde se encontra o plágio, porque os versos foram feitos por mim e, como se costuma dizer, em cima do joelho!

Anónimo disse...

olá a todos e já agora parabens ao poeta que construiu estes versos, sem erros, ao contrario de alguns que acham que escrever mal é de bom tom.
Parabens Mannú e nunca deixes que os derrotistas atrapalhem a tua prestação no Blog.
Bem haja a todos

Anónimo disse...

plagear não é construir algo é sim,ir beber ao trabalho ou arte de outrem.como diz a malta nova sô prof.de port.,não vá o sapateiro alem da chinela.

o tonio da serra disse...

boa,pois se eu pegar na poesia do Aleixo e lhe trocar as palavras também sou poeta.

Anónimo disse...

Podemos concluir que ao sr. tonio da serra falta arte e imaginação, visto que para fazer o seu nick-name teve de plagiar o Manel da Serra (caminheiro errante das estradas do concelho de Serpa)...